Soluções para a Fibromialgia

Uma síndrome que maltrata milhões de mulheres com dores pelo corpo todo… fibro2Esta é a Fibromialgia. Não conhecemos ainda as origens desse problema, mas já descobrimos alguns fatores que estão relacionadas a ela.

  • músculos que ficam tensos por muito tempo tendem a receber menos oxigênio do que o normal;
  • estresse crônico e crises de ansiedade servem como estopim para essa síndrome;
  • 70% das crianças e adolescentes que desenvolvem o problema são filhos de mulheres que sofrem de fibromialgia;
  • a queda na produção de estrógenos na menopausa tem ligação com a fibromialgia, tanto que, mulheres são muito mais afetadas;
  • o conjunto de nervos aferentes, responsáveis por levar os sinais de dor para o cérebro, permanece hiper excitada;
  • já o conjunto de nervos eferentes, capazes de inibir a sensação dolorosa, funciona mal;

Após o diagnóstico da Fibromialgia, as mulheres iniciam uma verdadeira peregrinação em busca de vários especialistas, do ortopedista ao psiquiatra. fibro3Mas não se trata de uma doença, mas de uma síndrome, já que envolve um conjunto de outros sinais, como dificuldade para dormir, fadiga e depressão. Mas nenhum deles é tão sintomático quanto a dor.

 Com o tempo…

1904 – o cientista William Gowers cria o termo fibrosite para se referir às dores na região lombar. Com o passar dos anos a palavra passa a ser usada para descrever o incômodo em todo o corpo.

1977 – os pesquisadores canadenses Hugh Smuthe e Harvey Moldofsky citam pontos anatômicos específicos que doem muito quando pressionados.

1981 – a terminação ite, de fibrosite, significa inflamação. Ao notar que a síndrome não era inflamatória, o reumatologista americano Muhammad Yunus sugere denominá-la de fibromialgiafibro é músculo e algia, dor.

1990 – o Colégio Americano de Reumatologia define como fibromiálgica aquela pessoa que sente dor em pelo menos 11 pontos diferentes em 18 regiões específicas de todo o corpo por mais de três meses.

E o que tem sido feito para aplacar a dor difusa,

típica da fibromialgia?

Embora a ciência ainda não consiga eliminar definitivamente esse martírio, novos medicamentos chegam prometendo trazer uma boa melhora para quem sofre dessa síndrome. E o primeiro remédio específico para as dores da fibromialgia é uma substância chamada pregabalina e foi testada por 1,8 mil voluntários. comprDepois de tomar doses diárias, eles relataram alívio, maior bem-estar e disposição.

 O produto é novo, mas vem de uma droga antiga, dos anticonvulsivantes, e como o nome sugere, ele foi criado para tratar convulsões e epilepsia, mas mostrou-se bom no combate as dores da fibromialgia. Esse efeito analgésico pode ser obtido de alguns antidepressivos muito usados para tratar desse problema, inclusive para quem nem sobre de depressão.

O que controla a intensidade da dor no seu organismo são os neurotransmissores que enviam ao cérebro, permitindo amenizar ou ampliar essa dor. Porém, na fibromialgia isso não funciona bem assim. Os feixes de nervos que transmitem a dor trabalham com força total, enquanto as vias inibidoras operam de forma reduzida. Quem sofre de fibromialgia não produz serotonina suficiente e ela
faz muita falta e esse neurotransmissor  é que estabelece o limiar da dor, então, quanto menor sua quantidade no organismo, maior o sofrimento.

Para piorar o quadro, os fibromiálgicos produzem muito glutamato e a substância P, mensageiros que ampliam o desconforto sentido nos músculos. Então, entram os anticonvulsivantes, que agem diretamente nos sistemas reguladores dos neurotransmissores, impedindo a comunicação de sinais dolorosos, aumentando os níveis GABA, substância responsável pela diminuição da dor.

exerciciosAlém dessa substância, outras drogas podem ter efeito analgésico, como a gabapentina, porém ainda está sendo testada em pesquisas. Pessoas que fizeram testes com esta droga relataram um sono de melhor qualidade e menos cansaço no dia-a-dia. Porém, essas drogas sozinhas não vencem a batalha da fibromialgia. Praticar atividades físicas todos os dias é fundamental para o sucesso do tratamento. O correto é começar aos poucos e ir aumentando a intensidade, para evitar que a dor se agrave. Os exercícios liberam endorfina e aumentam a produção de serotonina, dois neurotransmissores que combatem a dor. Acupuntura, psicoterapia, massagem, hidroginástica, ioga e caminhadas são alternativas muito boas para combater a dor e aliviar os sintomas da fibromialgia. Então, vamos nos mexer!!

“Outra droga que proporciona um alívio na dor é o Alginac ® 1000, que é um conjunto das seguintes substâncias: cianocobalamina 1000mcg, cloridrato de piridoxina 50mg, nitrato de tiamina 50mg e diclofenaco sódico 50mg. Este medicamento foi também não causa sono, podendo ser ingerido em qualquer hora do dia e seguir com as nossas tarefas normalmente. Eu mesma testei este medicamento. Ele é rápido e muito eficiente.”

na-praia